Número total de visualizações de página

quinta-feira, 10 de março de 2011

MEDICAMENTOS OTOTÓXICOS E LESÕES AUDITIVAS


Há uma grande variedade de drogas que podem causar lesões no ouvido humano (drogas ototóxicas), dentre elas, as mais comuns são: antibióticos aminoglicosídeos, salicilatos, quinina, agentes antineoplásicos e diuréticos de alça. Por isso, os médicos alertam para os riscos de fazer a automedicação.

Drogas ototóxicas devem ser ingeridas sob prescrição e acompanhamento médico para evitar grandes problemas. É aconselhável o controle permanente das funções auditivas e vestibulares durante a utilização desses medicamentos, sobretudo se existirem factores de risco como: função renal alterada, exposição à ruído, dose cumulativa e tratamento prolongado, perda auditiva neurossensorial ou zumbido prévio, extremos de idade, mau estado geral, desnutrição, vertigem ou desequilíbrio e administração concomitante de mais um ototóxico
Uma grande quantidade de analgésicos, antiinflamatórios e até mesmos antigripais contêm o ácido acetil salicílico que é considerada uma droga ototóxica, podendo acarretar perda auditiva leve a moderada ou até mesmo zumbido.
A ototoxicidade pode se manifestar como perdas auditivas neurossensoriais, temporárias ou permanentes, de grau variado, podendo estar associado ou não a zumbido ou tontura, de acordo com o tipo de droga, a dose utilizada e o tempo de tratamento, o estado geral do paciente , a idade, o uso simultâneo de outras drogas ototóxicas, entre outros.
É importante salientar que a grande maioria das ototoxicidades é temporária e não causam distúrbios por longos períodos. Otorrinolaringologistas chamam atenção quanto ao uso indiscriminado de remédios sem prescrição médica, por conta das possíveis complicações do seu uso, sem orientação e acompanhamento especializado. 

Sem comentários:

Enviar um comentário